Grande Hotel Caldas de Cipó

O Grande Hotel Caldas de Cipó é o retrato vivo dos anos de apogeu da cidade baiana. Inaugurado pelo então presidente Getúlio Vargas, o hotel guarda histórias de sua fase áurea, quando nomes ilustres da história nacional costumavam visitar a região repleta de cassinos, requinte e prestígio cultural. Os hóspedes costumavam chegar de avião, a exemplo do próprio Vargas, que se instalou na suíte 404. O ex-presidente, inclusive, foi homenageado com a construção da ponte na Avenida Rui Barbosa, que leva o seu nome.
O imponente hotel pode ser vislumbrado ainda da estrada que leva a Cipó, quando surge como um enorme palácio em meio às centenas de casas da cidade. A arquitetura é típica dos anos 50, bem funcional, mas com áreas amplas, lembrando a época dos grandes bailes dos anos dourados.
Originalmente, o edifício contava com 90 apartamentos. Atualmente, o Grande Hotel está sendo reativado de forma a impulsionar o potencial turístico da região, paraíso das águas termais.
Dentre os roteiros que levam às águas de propriedades medicinais e terapêuticas, destaca-se a Cascata do Pau-Ferro, na Praça Juraci Magalhães, e a Cascata de Água Termal, no Circuito Aquático, que abrange, também, o Parque das Águas Agenor Brito, com tobogãs e cascata.
Opções não faltam para quem busca banhos relaxantes. A Fonte Fervente, Ferventinho, Rio Quente, Talhado, Olho d’ Água, e da Laje contêm 38 substâncias químicas, utilizadas em processo terapêutico e consideradas como das melhores do mundo.

Bahia.com.br
Copyleft 2014